O Consórcio

 

O consórcio é composto por sete organizações do sector da biomassa que juntas representam 75% do volume de empresas produtoras de biomassa no espaço SUDOE.

 

Este grupo é composto por quatro associações com interesse e actividade na área da utilização da biomassa para fins energéticos, dois centros de transferência tecnológica e uma Associação de Consumidores. Segue-se uma breve descrição dos parceiros e dos projectos em que estão envolvidos:

 

 

 

 

 

A AVEBIOM foi fundada em 2004 como o objectivo de promover o desenvolvimento do sector da bioenergia em Espanha. Os principais objectivos desta organização podem resumir-se do seguinte modo:

- Promover a criação e o desenvolvimento do sector de bioenergia em Espanha;

- Envolver as administrações públicas nomeadamente a Agricultura, o Ambiente, a Indústria e a Economia;

- Estimular o aparecimento de empresas no âmbito da transformação, comercialização e abastecimento de biocombustíveis sólidos, assim como a criação de empresas no domínio do aproveitamento energético, produção de biocombustíveis, biogás e equipamentos relacionados.

 

A AVEBIOM coloca a sua experiência e os seus meios à disposição de todos os interessados que desejem desempenhar um papel na melhoria e no desenvolvimento da utilização da biomassa no sector da energia: agricultores, agentes do sector florestal, empresas de transformação de produtos agricolas, indústrias privadas, institutos de investigação, centros tecnológicos e universidades, produtores de máquinas específicas para a combustão, fabricação e transporte de biomassa, etc.

Oferece aos seus associados a colaboração, ajuda e a assessoria que necessitem na área da bioenergia, contactos com as administrações públicas e organização de iniciativas e eventos para a difusão e sensibilização acerca das potencialidades deste recurso na luta contra as alterações climáticas, e para a promoção das zonas rurais e da sua sustentabilidade a nível ambiental e económico.

A AVEBIOM é membro da Junta Directiva da rede europeia da biomassa (AEBIOM), participando activamente nas acções da EU organizadas em torno desta organização. Por sua vez é o sócio nº 1 da Associação Mundial de Bioenergia, fazendo parte do “Steering Commitee” da Plataforma Europeia do Frio e do Calor Renováveis


 

 

 

 

 

 

 

O CBE - Centro da Biomassa para a Energia é uma associação privada, dotada de utilidade pública, cuja finalidade é promover a utilização da biomassa para a produção de energia, contribuindo assim para a diversificação energética, pela utilização da biomassa, em actividade desde 1988.

 

A base de actividade da Unidade de Biomassa é o estudo das fileiras de valorização energética da biomassa de origem florestal; agrícola; resíduos sólidos da actividade agro-industrial e da indústria transformadora da madeira; resíduos de origem animal; resíduos urbanos e espécies especialmente vocacionadas para a produção de energia.

 

O CBE tem, dispõe de um Laboratório Especializado em Biocombustíveis Sólidos que efectua prestação de serviços a clientes externos.

Desenvolve a sua actividade na preparação de amostras, caracterizações físico-químicas e desenvolvimento de trabalhos de I&D na área dos biocombustíveis sólidos. 

 

Está ainda vocacionado para prestar apoio técnico à indústria de processamento de matérias-primas biomássicas.

Este laboratório tem realizado diversos estudos essenciais para o conhecimento da biomassa nacional, designadamente resíduos florestais e agrícolas, resíduos sólidos provenientes da actividade agro-industrial e da indústria transformadora dos produtos florestais, ou ainda espécies vegetais especialmente vocacionadas para a produção de energia.

Os principais objectivos do CBE são os seguintes:

-  Conjugar e coordenar esforços das diversas entidades privadas e organismos públicos no aproveitamento da biomassa;

-  Apoiar técnica e tecnologicamente as empresas na produção de energia por utilização da biomassa;

-  Promover a transferência tecnológica de conhecimentos e tecnologias para as empresas industriais;

-  Realizar e dinamizar trabalhos de demonstração, de investigação e desenvolvimento, visando novas tecnologias ligadas à produção, transformação e utilização da biomassa;

-  Promover o desenvolvimento de equipamentos adequados à recolha, preparação, transformação e utilização da biomassa;

-  Promover a formação técnica e tecnológica especializada, contribuindo para a formação de pessoal qualificado nas empresas e instituições, nos domínios relativos à sua finalidade;

-  Divulgar informação técnica e tecnológica na área da sua especialização.


O CVR – Centro para a Valorização de Resíduos é uma instituição privada sem fins lucrativos, constituída em Braga, por escritura pública em de Julho de 2002. Presta serviços de investigação, análises científicas e aplicação de soluções reais na área da valorização de resíduos. Independentemente da área de actividade industrial, o CVR tem competências necessárias para apoiar projectos e iniciativas relacionadas com uma ampla gama de resíduos industriais e florestais.

Entre as suas principais actividades, podem-se destacar as relacionadas com o sector bioenergético, mais especificamente, o desenvolvimento de projectos para a valorização energética dos resíduos florestais e agro-industriais, no processo de produção de biocombustíveis sólidos e a realização de serviços em empresas para aproveitamento dos seus resíduos como fontes de energia renovável.



 

 

 

 

 

A UCFF- Union de la Coopération Forestière Française agrupa um conjunto de cooperativas e grupos de gestão florestal que se distribuem por todo o território nacional (França).

Estas instituições organizam-se em redes de conhecimento para desenvolver a suas áreas de actuação que são nomeadamente: a gestão e avaliação do recurso, a exploração florestal e comercialização dos produtos florestais e o fornecimento de material diverso para repovoamento e condução de povoamentos, destinados a satisfazer as necessidades dos proprietários florestais.

A UCFF tem mais de dez anos de experiência em actividades relacionadas com a bioenergia através do seu departamento de bioenergia, onde realizou múltiplos projectos de investigação, desenvolvimento e de produção para o sector.


 

O CIEMAT, inscrito no Ministério da Ciência e Inovação da Espanha, é um Organismo Público de Investigação de excelência em matérias de energia e de meio ambiente, bem como em múltiplas tecnologias de vanguarda e em diversas áreas de investigação e desenvolvimento tecnológico, servindo de referência para representar tecnicamente a Espanha nos fóruns internacionais e para assessorar as administrações públicas em matérias da sua competência. O CIEMAT encontra-se diversificado tecnológica e geograficamente, para atender às necessidades de I+D em Espanha de um modo geral das suas Comunidades Autónomas em particular.

A actividade do CIEMAT desenvolve-se em torno de projectos de investigação que sirvam de ponte entre a I+D e o interesse social. A equipa humana do CIEMAT é formada por, aproximadamente, 1.200 pessoas, das quais 47% são licenciados.

 

O CIEMAT é um organismo pioneiro no desenvolvimento das energias renováveis em Espanha, sobre as quais tem desenvolvido um importante trabalho desde 1985, ano em que foi criado o Instituto de Energias Renováveis (hoje Divisão de Energias Renováveis). Para além da anterior divisão, conta actualmente com um Centro Especializado em Desenvolvimento das Energias Eólicas e Biomassa, denominado CEDER-CIEMAT (Centro de Desarrollo de Energías Renovábles), situado em Lubia (província de Soria, Castilla e León, Espanha).

O CIEDA-CIEMAT destina-se à investigação, formação e divulgação do Direito Ambiental, e tem como objectivo principal constituir-se como um Centro de referência internacional de investigação, estudo e desenvolvimento deste ramo da ordem jurídica, com o objectivo final de implementar políticas de sustentabilidade vinculadas aos novos desafios da sociedade à escala internacional, e de disponibilizar instrumentos jurídicos eficazes ao serviço do desenvolvimento sustentável e da protecção do meio ambiente, numa perspectiva global e em estreita interdependência com os progressos científicos e tecnológicos e da justiça ambiental.


 

 

 

 

O INRIA - Instituto Nacional Francês de Investigação em Ciências de Computação e Controlo, opera sob a autoridade conjunta dos Ministérios de Investigação e da Indústria de França e dedica-se à investigação fundamental e aplicada em ciências da informação e da comunicação e da tecnologia (TIC).

Nos seus oito centros de investigação situados em França, a INRIA tem um quadro de 3.800 colaboradores, dos quais 2.800 são cientistas da INRIA e das organizações a ele associadas, tais como o CNRS (Centro Nacional Francês de Investigação Cientifica)
Actualmente os seus colaboradores encontram-se distribuídos por 150 equipas que elaboram, gerem e executam projectos TIC para múltiplas organizações. Muitos investigadores do INRIA são também professores que supervisionam aproximadamente 1000 estudantes de doutoramento, que elaboram teses de trabalho que contribuem significativamente para os projectos de investigação da INRIA.

Na sua estratégia de estreita combinação de excelência científica com transferência tecnológica, o INRIA, desenvolve diversas parcerias com a indústria, promove a transferência de tecnologia e o empreendedorismo em TIC - cerca de noventa empresas foram criadas desde 1984. O INRIA Bordeaux Sud-Ouest é responsável pelo desenvolvimento de parcerias e alianças estratégicas com o sul da Europa. Recentemente, recebemos uma subvenção para a chamada FP7 "Investigação em benefício das PME", que envolve a participação de nossos colaboradores das Astúrias em Espanha no projecto RAISME.


 


Web Design by nlocal